Sempre é importante ver pontos positivos quando o assunto é investir em imóveis. Mesmo nessa fase de crise mundial, que já dura quase dois anos, o cuidado deve ser redobrado devido à inflação e suas consequências.

Será que é a oportunidade que você estava esperando? 

A situação econômica do Brasil exige cautela

Segundo as expectativas do grupo norte-americano Goldman Sachs, o Brasil deve ter um avanço de apenas 0,9% em 2022, mesmo depois de ter um crescimento de 4,9% em 2021. Os motivos são:

  • A inflação elevada;
  • A rápida mudança para uma postura monetária significativamente restritiva no final de 2021;
  • A suavização de indicadores de sentimento;
  • Condições de governabilidade em deterioração;
  • E o aumento dos prêmios de risco fiscal e político, antes de uma provável eleição nacional altamente polarizada em outubro de 2022.

Tudo isso impacta nas decisões de investimentos. Mas, mesmo assim, investir em imóveis mostra-se uma boa opção em comparação a outras modalidades:

Poupança

A caderneta de poupança não é mais uma boa opção de investimento. Isso porque o dinheiro que fica ali parado está valendo cada vez menos.

Com a última elevação da Selic (taxa básica da economia brasileira) para 9,25% ao ano, o rendimento da poupança passou a ser de 0,5% ao mês, mais a taxa referencial (TR), atualmente zerada.

Ações

Você sempre verá especialistas buscando os pontos positivos de investir em ações, e existem mesmo, quando você entende do assunto sabe escolher. Mas, a volatilidade da Bolsa de Valores é um ponto crucial para ir no mais seguro: investir em imóveis.

Fundos Imobiliários (FII)

Fundos Imobiliários não é a mesma coisa que investir em imóveis. Mas, naturalmente, a alta da taxa Selic impactou aqui também. Além dos problemas com vacância, desvalorização das cotas e o risco constante de tributação dos dividendos. O Ifix, principal indicador do desempenho dos FIIs no Brasil, acumula uma desvalorização de 7,3% neste ano. E para piorar, a expectativa para 2022 é de que a taxa continue subindo, ao menos no começo do ano.

Investir em imóveis é mais seguro, pois o mercado segue aquecido

Apesar da situação econômica desfavorável, investir em imóveis tem se mostrado uma alternativa segura por causa da alta disponibilidade de crédito para que as pessoas possam comprar com mais facilidade.

A Selic em baixa em 2020 também contribuiu para estimular a concessão de crédito, pois assim os juros do financiamento imobiliário ficaram mais atrativos, e muito mais pessoas puderam – e ainda estão podendo – aproveitar.

De acordo com a Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip), em 2020 teve um crescimento de 57,5% nos valores financiados em comparação com o ano anterior.

E o crescimento continua. A Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) revelou um aumento de 27,1% nas vendas de imóveis no primeiro trimestre de 2021 em comparação ao mesmo período de 2020.

Além disso, a própria situação da pandemia mudou a forma como as pessoas se importavam com a qualidade de vida em casa. Agora, com tanta gente em isolamento, trabalhando e estudando em casa, tornou-se mais importante viver em um lugar com mais conforto e bem-estar.

Os investidores também estão apostando na oportunidade de investir em imóveis. O interesse desse grupo se dá pela baixa de juros e a consequente redução de rendimento com os investimentos mais conservadores e tradicionais, como já mencionado.

Dicas para investir em imóveis em 2022

Se você está querendo investir em imóveis para negociá-los depois, precisa ter um pensamento estratégico. Pense em localizações privilegiadas, terrenos em regiões que estão se expandindo, salas comerciais, imóveis perto de universidades, com acesso fácil ao centro e às rodovias.

Outra opção é analisar imóveis na planta, os quais você paga um valor bem mais baixo nessa fase da obra. E ainda, você pode vender quando a obra estiver pronta, por um preço muito superior. Aqui, mais uma vez, atente-se à localização, pensando em quem é o público-alvo do empreendimento.

Com uma boa pesquisa, junto de um corretor da sua confiança, vale a pena também procurar por imóveis usados. Observe sobre a necessidade de reforma para não ter gastos inesperados e recalcular o valor da venda.

Enfim, seja qual for a sua escolha na hora de investir em imóveis, lembre-se de conversar com profissionais que possam lhe orientar sobre a demanda do mercado na situação atual e as previsões das demandas num futuro próximo. A Viva o Bairro tem o objetivo de apresentar soluções para o seu objetivo, sempre prezando pelos melhores negócios para você. Entre em contato com a gente!